Arquivo da tag: êxtase

Não voe tão alto e nem tão baixo


” CAMPBELL: Você está descrevendo exatamente “The Wast Land” ( A Terra Devastada) de T.S. Eliot, a estagnaçãoicaro sociológica de vidas inautênticas e de um viver que nos foi imposto e não tem nada a ver com a nossa vida espiritual, com nossas potencialidades ou até mesmo com nossa coragem física – até, claro, que isso nos lance numa dessas guerras desumanas.

MOYERS: Você não é contra a tecnologia, é?

CAMPBELL: De modo algum. Quando Dédalo, que pode ser visto como o patrono dos técnicos de grande parte da Grécia antiga, colocou em seu filho, Ícaro, as asas que ele tinha feito, de modo que este pudesse voar e escapar do labirinto de Creta*que o próprio Dédalo tinha inventado, ele disse: “Voe moderadamente. Não voe muito alto, senão os sol derreterá a cera das suas asas e você cairá. Não voe muito baixo, senão as ondas do mar o apanharão”. O próprio Dédalo voou moderadamente, mas viu o filho, em êxtase, voando muito alto. A cera derreteu e o rapaz caiu no mar. Por alguma razão, fala-se mais de Ícaro que de Dédalo, como se as asas, em si, fossem responsáveis pela queda do jovem astronauta. Mas nada se diz contra a indústria e a ciência. O Pobre Ícaro despencou nas águas; mas Dédalo, que voou moderadamente, conseguiu atingir a outra margem.

O Poder mo Mito, Joseph Campbell com Bill Moyers – A Saga do Herói.

 

*Dédalo (pai) e Ícaro (filho) foram condenados por Zeus e exilados na Ilha de Creta, quando Dédalo tomado por ciúme e medo de ter sua função tomada por outro, matou seu sobrinho Talo.

Márcia Cristina Nogueira.

Anúncios