Arquivo | agosto 2014

Oak – do lutador por dever, para o guerreiro sereno


OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

 

Qual a verdade que preciso compreender melhor?

Claro que é correto cumprirmos nossos deveres na vida e honrarmos as promessas que fizemos aos outros. O compromisso supremo, porém, é como nosso Eu Superior e consiste na decisão de cumprirmos nosso plano individual de vida. Quando nos entregamos plenamente à nossa orientação interior e desenvolvemos por igual todos os aspectos do  nosso ser, podemos honrar nossos compromissos com mais alegria e leveza.

Qual a decisão que me faz entrar em contato com a minha orientação interior?

Decido cooperar com meu Eu Superior e levar em conta todos os impulsos que vêm do meu interior ao tomar decisões relacionadas às minha ações. Assim torna-se mais fácil para mim cumprir meus deveres.

Eis como identifico o crescimento do meu potencial positivo Oak:

Eu vejo a vida de modo menos severo. Não me coloco mais sob tanta pressão. Sou mias criativo ao organizar a minha vida.

 

Crab Apple – Da compulsão pela ordem, para a ordem interior


20120816_145107_crab-apple-flor

 

 

Qual a verdade que preciso compreender melhor?

A ordem e a perfeição divinas não são algo estático, mas um processo harmônico em eterno movimento, no qual cada detalhe envolve contante mutação. O que hoje parece perfeito (por exemplo, uma casa pronta), há pouco ainda não estava perfeito (o local da obra)  e logo não estará mais perfeito (o tempo causará o desgaste). Quanto menos nos apegamos aos detalhes exteriores e vibramos com os ritmos e padrões mais e elevados da ordem, tanto mais esses padrões ancoram-se dentro de nós e mostram-se externamente.

Qual a decisão que me faz entrar em contato com a minha orientação interior?

Decido deixar de lado minhas noções limitadas de ordem e pureza e, em vez disso reconhecer cada vez mais os princípios mais elevados da ordem cósmica e vibrar com eles.

Eis como identifico o crescimento do meu potencial positivo Crab Apple:

Encaro com mais facilidade as aparentes imperfeições do cotidiano e do meu corpo. Reconheço cada vez mais os princípios superiores da ordem e sinto alegria com isso.