Medicina das Funções – Diáteses

A Medicina das Funções é um desdobramento da Medicina Vibracional (reconhecida pela OMS) em cujo tratamento se enquadra a terapêutica de ingestão de microminerais sob a forma de altas diluições, que agem através da nutrição celular na dimensão bioenergética do indivíduo.

A Medicina Funcional tem suas bases nos trabalhos de Gabriel Bertrand e de Jacques Menétriér, iniciados no final do Século XIX e nas primeiras décadas do século XX.

Gabriel Bertrand, do Instituto Pasteur de Paris, demonstrou a importância dos microminerais que, encontrados em ínfimas quantidades em organismos vivos tinham papel fundamental como biocatalisadores das reações enzimáticas. Esses minerais receberam o nome de oligoelementos por Jacques Menétriér .

Os oligoelementos favorecem a troca metabólica permitindo ao organismo manter-se equilibrado.

Jacques Menétriér desenvolveu a Tese das Diáteses em 1932, comprovando que o uso clínico dos microelementos ou oligoelementos corrige o terreno biológico dos pacientes, impedindo o aparecimento de doenças em sua forma lesional.

A “Medicina das Funções”, propõe tratar o paciente num estado entre a saúde e a doença, ou seja, no nível funcional.

Terreno biológico compreende o fator endógeno dos desequilíbrios do organismo e cada estado apresenta condição para a manifestação das doenças.

Uma diátese corresponde a um “Tipo” – é um conjunto de características que definem um perfil biológico, levando em consideração os aspectos físicos, intelectuais e psicológicos do indivíduo.

Diátese I                    

 Alérgica ou Artrítica

Predomina nos jovens e adolescentes. Os fenômenos patológicos são agudos mas raramente graves. Costuma evoluir com mais frequência para a diátese III (distônica).

Há um excesso de reações tanto comportamentais como sintomáticas.

Sinais comportamentais da Diátese I

Cansaço matinal – Hiperatividade para o fim do dia – Fadiga que desaparece com o esforço – Má memória episódica – Muito enérgico – Optimista – Nervoso – Colérico – Impulsivo

 Semiologias da Diátese I

Alérgica:                 Eczemas, Urticária de repetição, Asma alérgica, Sinusite alérgica

Cardiovascular :        Précordialgias, Taquicardia emocional, Hipotensão

Digestiva :                   Náuseas, Digestões lentas, Vómitos, Colite

Endócrina :               Disfunção tiroideia (hiper)

Urogenital  :             Dismenorreia, Urina ácida

Faneras  :                 Unhas quebradiças, Queda de cabelo, Artrite dentária

Reumatológica  :       Dores reflexas, Artrites agudas não deformantes, Ciática, Lombalgias

Riscos de evolução patológica da Diátese I

  • Hipotensão arterial (acima dos cinquenta anos)
  • Artrites crónicas
  • Litíase vesicular e renal
  • Asma crónica
  • Eczemas
  • Doença de Basedow
  • Fibromioma tumoral ou hemorrágico

 

Diátese II  

Hiposténica ou Artro-Tuberculosa

Caracteriza-se por hipotonia. Este terreno aproxima-se do Tuberculinismo dos homeopatas.

Encontra-se com frequência nas famílias cujos parentes (pais ou avós) sofrem ou sofreram de problemas respiratórios e de estados hiposténicos.

Sinais comportamentais da Diátese II

Fadiga progressiva por falta de resistência – Fatigável com o esforço – Má memória por falta de resistência – Medianamente enérgico – Moral irregular com indiferença – Tendência á reflexão – Calmo – Cauteloso – Sono muito bom.

Semiologias da Diátese II

Respiratória :               Rinites, Faringites, Laringites,Traqueítes, Bronquites, Sinusites

Linfática    :                  Adenites

Sistema Digestivo :     Perturb. duodenais, Enterocolite, Alternância de Diarreia e Obstipação

Urogenital      :          Cistites ligeiras reincidentes, Dismenorreias

Endócrina    :               Hipotireoidismo

Reticulo-Endotelial    : Anemia com Leucopenia

Osteo-Articular       :    Atraso na ossificação, Laxidez ligamentar

Pele        :                    Prurido, Eritemas polimorfos, Acne, Psoríase

Riscos de evolução patológica da Diátese II

  • Tuberculose em todas as suas formas
  • Reumatismos crónicos deformantes
  • Asma crónica
  • Bronquite crónica
  • Colite crónica esquerda
  • Ulcera duodenal

 

Diátese III

Distónica ou Neuro-artrítica

Esta diátese aparece normalmente no adulto, raramente é constitucional. Geralmente é a evolução da Diátese I (Diátese Alérgica não tratada).

É um sinal de alarme para o terapeuta, pois a instalação de disfunções orgânicas de degenerescência não estão longe.

Sinais comportamentais da Diátese III

Fadiga de manhã, voltando ao fim da tarde – Má memória que se acentua progressivamente – Ligeiro pessimismo com ansiedade – Sono mau com ansiedade.

Semiologias da Diátese III

Neurovegetativa:  Espasmos epigástricos, Inchaço das extremidades, Hemicranianas difusas

Circulatória   :         Hemorroidas, Pernas pesadas, Edemas dos membros inferiores, Varizes, Precordialgias

Digestivos   :            Aerofagia, Dispepsia, Gastrite, Colite espasmódica direita

Osteo-Articular    :  Algo-Neuro-Distrofias, Artrose, Estados gotosos

Pele               :         Urticária crónica, Eczema crónico, Líquen

Uro-Genitais      :    Oliguria, Uremia, Menopausa

Sinais Biológicos de Análise da Diátese III

  • Aumento da taxa de Ureia
  • Aumento da constante de Ambard
  • Alcalose
  • Anemia em alguns casos

Riscos de evolução patológica da Diátese III

  • Trombose
  • Enfarte do miocárdio
  • Arterite
  • Aortite
  • Ulceras Gastro-Duodenais
  • Artrose deformante, dolorosa, evolutiva
  • Uremia
  • Estados cancerosos

 

Diátese IV            

 Anérgica

Esta diátese nunca é constitucional. Geralmente é uma evolução das diáteses precedentes e, normalmente muito grave.

Aparece brutalmente após medicação prolongada e mal tolerada, principalmente nos tratamentos com antibióticos e em acidentes ou choques morais repetidos.

Sinais comportamentais da Diátese IV

Fadiga permanente – Má memória – Desconcentração – Falta de energia – Pessimismo com depressão – Apático e confuso – Sono mau com pesadelos .

Semiologias da Diátese IV

Infecciosa       :      Infecções de repetição, Otites, Anginas,Cistites, Febre inexplicável

Osteo-Articulares :     Reumatismo evolutivo, Osteomielites

Pele         :             Furúnculos de repetição, Acne, Antraz

Sinais Biológicos de Análise da Diátese IV

  • A V.S. pode estar aumentada
  • Perturbações no hemograma
  • Alcalinidade aumentada
  • Fator rH aumentado

Riscos de evolução patológica da Diátese IV

  • Anergia total
  • Sistema imunológico em disfunção
  • Tuberculose local ou geral
  • Reumatismos crónicos graves
  • Poliartrite evolutiva
  • Rectocolite hemorrágica
  • Leucemia
  • Estados cancerosos
  • Senescência precoce e irreversível

 

Diátese V

Síndrome de Desadaptação

Não é propriamente uma Diátese (apesar de alguns autores considerarem o Síndrome de Desadaptação como Diátese V) mas sim uma modalidade “reacional” ao agravamento dos sintomas de uma das Diáteses anteriores.

Este Síndrome joga de maneira prioritária com o Sistema Endócrino e em particular com o Hipofiso-Suprarenal.

Sinais Comportamentais da Diátese V

Quebra súbita de energia – Moral irregular com indiferença  – Alternância de carácter – Sonolência – Distúrbios genitais e endócrinos.

Semiologias da Diátese V

Disfunções Endócrinas:

  •             Hipófise-Genital      Distúrbios menstruais, Menopausa
  •             Hipofiso-Suprarenal   Com Impotência, Com Frigidez
  •             Hipófise-Pancreático  Hipoglicémia, Distúrbios digestivos
  •             Síndrome prostático

Riscos de evolução patológica da Diátese V

Não são específicos, pois dependem de Diáteses anteriores, podem no entanto incluir-se nesta categoria os:

  • Síndromes adiposo-genitais

  • As Prostatites crónicas

  • O Mongolismo

 

 

Gratidão,

Márcia Cristina

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Athamis Bárbara

Líder de Cerimônia e Mulher Medicina (ritos de passagem: batizado, casamento, morte; menarca e coroação das sábias). Tenda de Suor, Busca da Visão, entre outros. Traz em si as tradições amazônicas e canadenses.

El Jardí de les Essències

Es un espacio real y virtual en el que aprender el lenguaje olvidado de la naturaleza y investigar sobre las esencias florales

Canal Meditação

Ensinamentos sobre meditação e espiritualidade.

Caminho Nobre

Educar o Espírito - Fortalecer a Mente - Orientação para Facilitar a Vida

Blog do aguaeflor.com

Terapias Naturais e Holismo

Projeto Segundo Sol

Somos Todos UM

Sala 19

O blog de História de Fabiana Scoleso

Colhendo Lírio

Todos os caminhos levam ao mesmo destino.

Ginecosofía

Sabiduría Ancestral de las Mujeres

Dully Pepper24H

Arte pelo Amor, Arte pelo Mundo, Arte pela Paz!

Caminhadas Ecológicas RJ

Dicas de caminhadas ecológicas e passeios no Rio de Janeiro

Museus do Brasil

Arte no seu roteiro de viagem

Pôr-do-Sol no Arpoador

Sunset - Rio de Janeiro - Turismo carioca

Um Pequeno Atelier

Água e Flor Galeria Virtual de Arte e Holismo

Fisioquantic São Paulo

Terapias Naturais e Holismo

sintenrj.com

Terapias Naturais e Holismo

Blog - Flor de Menta Florais

Terapias Naturais e Holismo

%d blogueiros gostam disto: